sábado, 16 de setembro de 2017

Trilhas Perdidas





Houve um tempo de fascínios, que vi se desfazendo aos poucos, levado pela força dos
ventos. Foram venturosos momentos, muito intensos e bem vividos, em que me deixava arrebatar
com freqüência pela força das emoções. Por vezes senti-me embalado em incrível sucessão de sonhos,ambiciosos ou ingênuos, mas sempre lindos e memoráveis sonhos. Foram tempos fascinantes que, namais singular homenagem, haverão de se perpetuar em meu ser, como a minha mais doce lembrança!

Quando abruptas barreiras, imponentes e ameaçadoras, insurgiam à minha frente,
procurava absorvê-las, como mero desafio, para somente depois, ancorado em porto seguro, retomar
meus propósitos. Superava quaisquer limites, pois deles não tinha medo, materializando os intentos
que, em primeiro presságio, jamais poderia alcançar. Tropeços eventuais não teriam a eficácia capaz
de frustrar os meus sonhos, assim compreendia a vida. Era tudo muito bom, um lindo jeito de viver!

Os anos foram passando, a cada vez mais velozes, sem dar sinais de retorno. Por insólitas
razões, que não soube perceber, a alegria contagiante e o imensurável prazer, que marcavam
presença em mim, tudo se dissipou aos poucos, dando lugar a um novo jeito de ser. O encanto por
aquelas coisas, que longe pareciam radiantes, passou a ter menor sentido, ao vislumbrá-las de perto.

Por mais que uma história de vida se conte por memoráveis vitórias, que lhe façam deliciar
na mais plena realização, mesmo que possam traduzir o mais relevante motivo para encher de orgulho o seu ego, a ninguém é permitido envaidecer-se em demasia. Não se deixe seduzir pelas “zonas de
conforto”, que um dia poderão resultar em mero cansaço e desânimo. Tais males cravejam na alma
insanáveis cicatrizes, capazes de ofuscar o brilho de sua honrosa jornada, ou mesmo apagá-lo de vez.

É triste deixar de sonhar! A renúncia costumeira é ferrugem que corrói a alma e não há de
lhe servir de alimento. Persistir em tal equívoco é tomar um curto atalho para se hospedar no fracasso e isolar-se em si mesmo. Saltitando frente aos olhos, há um mundo insinuante e belo, que grita para os quatro ventos que é hora de mudar. Escancare logo as portas, consentindo ao seu coração que sucumba às evidências, e sem o menor dos vacilos, esboce irrecusável convite pra que a vida possa entrar!

Com renovado vigor e ungido pelas mãos de Deus, que me deu o livre arbítrio para
escolher meus caminhos, e generosamente me brinda com respingos de sua sabedoria infinita, haverei
de afastar para longe as malquistas limitações e os pensamentos nefastos. Desvencilhar-me de vez,
com precisa maestria e colossal ligeireza, daqueles laços espúrios, que, em passado recente, só me
trouxeram empecilhos, ofuscando pouco a pouco aquele brilho marcante que um dia existiu em mim.

Vou partir de volta às origens, na mais importante jornada, tal criança sonhadora, refazendo em sentido inverso os velhos caminhos de outrora, para retomar passo a passo aquelas trilhas perdidas, onde antes transitei. Haverei de seguir adiante, caminhar firme e sereno, sem medo do que há de vir, para em épica aventura buscar o elo perdido. Rever antigos caminhos, que em mim deixaram marcas, que sempre hão de estar comigo, em doce e sublime nostalgia, fazendo-me de tudo lembrar, e compreender, ainda em tempo, como eram felizes aqueles dias.

Sob a sombra refrescante das árvores e o cântico alegre dos pássaros, sentindo o cheiro
das matas, que emana da brisa suave, estou agora sozinho, às margens de um tortuoso riacho, de
águas límpidas e claras. A mansidão dessas águas, buscando caminho entre as pedras, deixa refletir o
seu brilho, que como mágico espelho me atinge em suave toque, trazendo derradeiro aviso de que é
chegado o momento. É hora de dar o passo, rumo à fantástica viagem, em busca de sonhos sonhados.

Sou peregrino do tempo, que assenta os pés na estrada. Sem pressa sigo meu rumo, para
escrever minha história e reconstruir meu destino, retomando antigas trilhas, floridas como os jardins
do Éden. Trilhas que, doravante, haverão de me conduzir, sereno, ao encontro de melhores caminhos!




Texto do autor  Clóvis Vieira Machado



Para conhecer mais textos do autor siga: https://www.wattpad.com/469331869-trilhas-perdidas-cap%C3%ADtulo-1-sem-t%C3%ADtulo?preview=true





Espero que gostem desse texto tanto quanto eu e não se esqueçam de deixar a opinião de vocês nos comentários.
Vamos dar apoio a esse novo autor incrível que está surgindo...


Beijos e até a próxima ♥♥♥

3 comentários:

  1. Show, que bela escrita. Usou lindamente as palavras. Parabéns

    ResponderExcluir
  2. RAFAEL NUNES MACHADO23 de setembro de 2017 18:01

    Parabéns, Gostaria de ler mais textos seus , e ainda espero um dia ler um livro !
    Nunca pare de escrever.

    ResponderExcluir